© 2020 Inovaleite
Instituições associadas
Universidade Federal de Viçosa - UFV
Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Instituto de Laticínios Cândido Tostes/EPAMIG

    Milkmulsion

    A tecnologia desenvolvida é baseada na construção de uma matriz láctea em pó cuja matéria-prima é o leite fluido integral, com uma estrutura de emulsão obtida por processo tecnológico diferenciado dos métodos convencionais, sendo possível obter nanopartículas proteico-lipídicas com raios hidrodinâmicos menores que 600 nm, configurando assim um novo ingrediente lácteo.



    Problema original

    O leite fluido integral apresenta uma microestrutura típica de uma emulsão de baixa estabilidade, sendo possível separar a fração lipídica por diferentes operações unitárias. O tamanho médio dos glóbulos de gordura no leite in-natura é de aproximadamente 5 micrometros, e após o processo de homogeneização tradicional, é possível obter população de partículas centradas em 1 micrômetro em média, tamanho este adequado para evitar a separação lipídica, no entanto ainda muito grande para a obtenção de uma emulsão com características distintas. .


    Solução

    O desenvolvimento de um novo processo tecnologico e industrialmente viável visando a construção de uma matriz láctea em pó, com características de emulsão provenientes de nanopartículas proteico-lípidicas foi a solução encontrada por este grupo de trabalho, ressaltando que a composição original do leite não é modificada durante o processo.



    Diferencial

    O Milkmulsion pode ser obtido na forma líquida ou em pó, mediante aplicação da tecnologia desenvolvida, permitindo que a população das nanopartículas centradas em até 200 nm, possuam habilidades de emulsificação única, permitindo a possibilidade do consumo direto com diferentes aspectos nutricionais associados, ou a utilização da matriz como ingrediente lácteo, responsável pela construção de uma micro ou nanoestrutura diferenciada no produto final.



    Benefícios

    O Milkmulsion abre um nova opção de produto para a indústria de laticínios explorar mercados específicos, devido à sua estrutura permitir a inclusão de compostos com características de baixa solubilidade em água, sendo assim potencial carreador de princípios ativos com características farmacológicas distintas. O processo desenvolvido não gera subprodutos ou coprodutos, sendo classificado como não agressivo ao meio ambiente.