Quality Track - gestão do programa APPCC

Quality Track é um aplicativo/software que auxilia a empresa na gestão do programa APPCC, realizando monitoramento e verificação dos PCCs e PPROs, garantindo que os desvios sejam tratados no momento que eles ocorrem e que as pessoas envolvidas neste processo de tomada de decisão estejam envolvidas e saibam do desvio no momento exato em que ele acontece. Em complementação, todas as atividades são registradas em tempo real, gerando histórico e banco de dados rastreável.



Problema original

Atualmente as empresas definem seus controles de PCCs e PPROs em planilhas/formulários, onde, colaboradores treinados para monitorar estes pontos, fazem a conferência e registram os resultados. No entanto, temos muitas fragilidades nestes controles e estas fragilidades variam de empresa para empresa:

  • Não cumprimento das frequências estabelecidas para monitoramentos e verificações;

  • Registros de informações não correspondentes à realidade;

  • Desvios em PCCs sem tomadas de ações imediatas (a tempo);

  • Incoerência dos resultados de monitoramento com os resultados de verificação dos PCCs e PPROs.

  • “Desaparecimento” de registros e informações;

  • Falta de comprometimento e entendimento do responsável pelo monitoramento;

  • Dificuldade em rastrear produtos fabricados com desvios em PCCs e que não podem ser comercializados.

Estas e inúmeras outras fragilidades nos levam a necessidade de implementar um formato de controle que seja mais assertivo e eficiente no que se refere a necessidade de ter informações corretas nas frequências estabelecidas e tomar ações nos desvio nos momentos que eles ocorrem, garantindo que estas informações não sejam extraviadas e sejam fáceis de rastrear.


Solução

Como funciona o aplicativo/software?

Após a elaboração do APPCC, a empresa terá a definição dos seus PCCs e PPROs, onde estarão descritos os limites críticos e/ou aceitáveis, as formas de monitoramento e de verificação, as freqüências e os responsáveis e são estas informações que irão alimentar o aplicativo.


1. Cada PCC ou PPRO será inserido no aplicativo onde no mínimo as seguintes informações estarão disponíveis:

  • Informações sobre o PCC ou PPRO: Descrição do PPRO ou PCC, Forma de monitoramento e frequência, Forma de verificação e frequência, Perigos associados ao controle deste PCC e PPRO, para que o monitor saiba o porque é importante que este seja controlado.

  • Monitoramento: espaço onde o monitor irá registrar o monitoramento.

  • Verificação: espaço onde o verificador irá registrar a verificação.

  • Plano de ação para PCCs ou PPROs com desvios

2. Cada monitor ou verificador terá um código, que será a sua chave de entrada na ferramenta e que servirá para saber quem foi o responsável por cada registro efetuado em cada PCC ou PPRO.

3. O aplicativo é utilizado em aparelhos de celular ou tabletes equipados adequadamente para uso em cada PCC ou PPRO, pois a forma de impute de dados poderá ser diferente de acordo com cada PCCs ou PPRO.

4. Possuem acesso a este aplicativo no mínimo: os monitores, os verificadores e a equipe de segurança dos alimentos. No entanto, também é interessante que os gestores que não façam parte da equipe, tenham acesso ao aplicativo e acesso a plataforma para elaboração do plano de ação.

5. Pessoas que tomam a ação imediata em relação a um desvio devem ter acesso ao aplicativo para que, decidam o que será feito em cada desvio ocorrido.

6. Quando o resultado de um PCC ou PPRO for imputado no sistema e este estiver fora do padrão, um alerta é emitido para todos que possuem o aplicativo e uma das pessoas autorizadas a tomar decisão, entrará no sistema e dará a resposta imediata. Esta ação é necessária, pois desvios em PPROs nem sempre significam que o processo deve ser interrompido, diferente de desvios de PCCs, onde, uma vez ocorrido, colocam o produto em risco eminente.

7. Mediante o desvio de um PPRO ou de um PCC, automaticamente abrirá um “Plano de Ação” e nesta sessão do aplicativo, as pessoas definidas, registrarão as análises efetuadas e as decisões tomadas mediante o desvio registrado.

8. Todos os registros imputados no aplicativo são rastreáveis à chave de entrada de quem o fez, evitando assim adulterações e fraudes em informações.



Diferencial

O grande diferencial da tecnologia embarcada no Quality Track, é que o mesmo foi elaborado por uma equipe de profissionais especializados na área de qualidade, com vivência prática industrial, que conhecem de perto a realidade das empresas no Brasil. Assim, todo o sistema foi concebido para operar de forma simples, prática e intuitiva, no entanto, sem abrir dos aspectos técnicos fundamentais envolvidos no Programa de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC). As diferentes funcionalidades do Quality Tack foram desenvolvidas mediante situações reais. Para exemplificar, listamos abaixo apenas exemplos de uma funcionalidade específica que é o input dos dados. O input é feito diretamente do local do PPC ou PPRO, gerando menor tempo de resposta, menor taxa de erro de lançamento da informação, ação rápida para comunicação do desvio e registro de imagem, hora e colaborador responsável (rastreabilidade completa):

  • PPC 01 – Antibióticos: uma foto do resultado no kit será inserida no aplicativo e o parecer de positivo ou negativo será registrado pelo monitor.

  • PPRO1 – Integridade dos filtros: o monitor irá inserir no aplicativo as condições do filtro no momento da avaliação (irá escolher entre as opções já estabelecidas no aplicativo, como “Íntegro” ou “Danificado”.

  • PPRO 02 – a temperatura verificada pelo monitor será inserida no aplicativo ou, em sistema automatizados, a temperatura será imputada diretamente para o aplicativo em intervalos programados, bastando que o operador passe com o leitor de QR-code, por exemplo.

  • PCC 02 – a temperatura e a vazão serão inseridas no aplicativo ou, em sistema automatizados a temperatura e a vazão serão imputadas diretamente para o aplicativo em intervalos programados, bastando que o operador passe com o leitor de QR-code, por exemplo.


Benefícios

A implementação do APPCC nas indústrias de alimentos é obrigatório por lei, sendo que no caso de lácteos existem pelo menos três normas diferentes que deixam clara esta obrigatoriedade: Portaria 46/1998 - Institui o Sistema de APPCC a ser implantado nas indústrias de produtos de origem animal sob o regime do Serviço de Inspeção Federal – SIF; o Decreto 9013/2017 (RIISPOA) e a Norma Interna 01/2017 que aprova as diretrizes para verificação oficial dos autocontroles implantados pelos estabelecimentos de produtos de origem animal. O programa de APPCC trata da prevenção de perigos que comprometam a segurança dos alimentos, e não da inspeção do produto acabado, esse sistema envolve monitoramentos ao longo do processo produtivo, em pontos predeterminados através de análise crítica de todos os possíveis perigos envolvidos em cada etapa. O objetivo é, além da elaboração do alimento de maneira segura, comprovar, através de documentação técnica apropriada, que o produto foi elaborado com segurança. E neste ponto que o Quality Track mostra todo o seu benefício ao cliente: permitir que todos os locais envolvidos no processo possam transmitir de forma on-line as informações necessárias para dentro do sistema de qualidade, cujas definições foram estabelecidas no Programa do APPCC. Um celular é um hotspot dentro de uma fábrica. Ele pode ser o meio de comunicação rápido, simples e eficaz entre o seu plano APPCC e o sistema. Principalmente gerando registros, banco de dados e rastreabilidade com baixo custo.

© 2020 Inovaleite - Grupo de Pesquisa Multicêntrico
Instituições associadas por ordem de adesão:
Universidade Federal de Viçosa - UFV
Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Instituto de Laticínios Cândido Tostes/EPAMIG
Avenida Peter Henry Rolfs - Campus da UFV
Viçosa/MG - Brasil